Before and After Silence – Português

Eu joguei Before and After Silence (Antes e Depois do Silêncio) um larp de Matthijs Holter e Fredrik Hossman. O jogo é para 5 a 12 jogadores e dura 4 horas. O jogo foi facilitado por Mo Jave e Brand Robins no dia 4 de fevereiro de 2015 nos LARPs de Quartas a Noite no teatro Black Box da universidade OCAD. Isso te lembra algo Luiz Falcão e Luiz Prado? Haviam algumas pessoas que nunca haviam jogado larp e outras que estão acostumadas com boffer larp, mas não com nordic larp.

O larp é dividido em estágios progressivos de silêncio: 1 minuto, 3 minutos, 3 minutos com uma ação, 3 minutos com uma carta de cenário, 10 minutos e 1 hora. A primeira etapa é o workshop: o Círculo Aberto. Os jogadores fazem um círculo e compartilham algumas informações: breve apresentação, relação que possuem com o silêncio e expectativas sobre o larp. A última parte é “escutar” um objeto que não tem som, sim você leu certo os jogadores ficam em silêncio observando um jogar escutar um objeto que não emite som. Quando a pessoa termina ela passa o objeto para a próxima até que todos tenham “escutado” o objeto. Nós usamos um cachecol infinito (as pontas são conectadas, logo não há começo ou fim) e a maioria das pessoas gastou entre 30 a 60 segundos “escutando” o objeto. Após todos terminarem nós compartilhamos a experiência e quais os pensamentos que ocorreram durante a “escuta”.

A princípio o jogo parecia um pouco tedioso. Durante a escuta do objeto foi um pouco chato uma vez que havia muitas pessoas, logo houve um longo período de silêncio apenas observando. Cada vez que uma rodada de silêncio vai se iniciar os jogadores fazem sinal de silêncio apontando para cima e então trazendo suas mãos em frente a boca enquanto falam: “xiiii”. O tempo de cada rodada era controlado com uso e um celular. As duas primeiras rodadas de silêncio não havia muito o que fazer. Na terceira rodada nós fomos instruídos a bater palmas apenas uma vez durante o silêncio. A próxima rodada foi com cartas de cenário. Cada jogador escolheu três cartas e entre elas escolheu uma e devolveu as demais. Alguma das cartas de cenário disponíveis eram:

  • Você e os demais são crianças incapazes de falar devido a crueldades que sofreram. Você confia em uma outra criança assim com desconfia de outra. Tente se comportar igualmente com ambas.
  • Você e os demais estão em uma clínica esperando os resultados do seus exames, você fez sexo desprotegido e possui um alto risco de ter contraído uma doença.
  • Você e os demais estão se escondendo do inimigo. Você teme que o inimigo possa ser qualquer pessoa, até mesmo você sem saber.
  • Você e os demais perderam tudo. Você não tem dinheiro ou celular e suas roupas são emprestadas. Você não faz ideia onde estão seus amigos ou familiares.

Durante a última rodada de silêncio antes do jogo eu decidi manter meus olhos fechados e interagir com o ambiente baseado em barulhos. Rapidamente as pessoas começaram a interagir comigo fazendo barulhos para me guiar. Outra coisa interessante que aconteceu foi que alguns jogadores me cercaram me deixando sem saída.

O jogo propriamente é uma rodada de silêncio de 60 minutos com um cenário e uma ação que poder ser executada apenas uma única vez. Assim com antes cada jogador pegou três cartas de cenário e três de ação, escolheu uma e devolveu as demais. Minha carta de cenário era:

  • Você e os demais são sobreviventes de uma usina nuclear. Você teme o futuro, mas você sabe que entrar em pânico é perigoso. Você procura que as pessoas confiem em você, assim como você procura pessoas em que possa confiar.

Minha carta de ação era:

  • Faça algo durante o silêncio que você normalmente não faz.

Eu modifiquei meu cenário um pouco. Imaginei que era um adolescente trancado em um bunker devido a quarentena com outra pessoas por um logo período de tempo, talvez eu tenha nascido dento do bunker. Meu pai era um cientista que tentou curar a doença que nos mantinha presos, mas ele morreu executado quando tentou sair. Durante o jogo um dos personagens estava fazendo algo como se estivesse escrevendo em uma lousa como um professor. Meu personagem ficou muito bravo porque ele achava que este personagem acabaria levando todos a morte, logo andei em direção a ele e gritei o mais alto que pude, e esta foi minha ação. Outro personagem estava fazendo algo relacionado a armas, o que causou um grande receio para meu personagem, fazendo-o evitar este personagem durante todo o larp. Eu também desenvolvi uma boa relação com outro personagem que tentava me proteger do personagem que estava fugindo.

Quando a longa rodada de silêncio terminou os jogadores foram orientados a formarem duplas e então realiza o debate entre elas. Pouco tempo depois duas duplas se juntaram e continuaram com o debate, e finalmente o grupo se integrou e finalizou o debate.

Este larp me trouxe uma reflexão sobre o que é larp e quando ele se tornar outra coisa, talvez um exercício teatral. Durante a preparação para o silêncio eu pensei que o jogo era muito mais um exercício do que um larp propriamente dito. Eu defino um larp quando claramente identifico três características principais: Personagens, Interação Social e Universo Ficcional. Durante as três primeiras rodadas de silêncio não havia personagens ou universo ficcional, era apenas pessoas em silêncio. Na quarta rodada de silêncio por sua vez o aspecto de personagens e universo ficcional surgiu o que tornou o larp muito mais interessante.

Em psicanálise, nós (eu sou um psicanalista) acreditamos que a realidade é psicológica, em outra palavras, significa que o que nós entendemos como realidade é a  soma de um conjunto de percepções influenciadas pelas nossas crenças conscientes e inconscientes. A realidade então é completamente diferente para cada pessoa. Nós vivemos em bolhas que as vezes se encontram e compartilham percepções. O larp representou essa idea de forma tangível, todos os personagens estavam interagindo uns com os outros, mas cada um possuía um entendimento diferenciado sobre o que estava acontecendo. Na vida real quantas vezes não temos problemas porque alguém não entendeu o que falamos, ou talvez não fomos claros o suficiente? Mesmo que explicamos o que desejamos e pensamos, isto não garante que a pessoa irá compreender.

Como o facilitador disse Before and After Silence é um jogo fácil, logo se torna um ótimo candidato a ser uma larp introdutório ao estilo nórdico. O jogo não possui muito desenvolvimento de personagem, mas com certeza é um larp muito interessante.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: